O professor Marques de Melo, referência nos estudo de gêneros no Brasil (autor de obras clássicas como “Gêneros Jornalísticos no Brasil” e “Gênero Opinativo”) publicou recentemente um artigo em que revisita sua proposta classificatória, discute conceitos atuais sobre o tema e complementa sua listagem com outros aspectos que não tinham sido levantados no estudo de origem.

Entre as novidades, ele complementa as tipologias com a função geral do texto a partir da sua peculiaridade, por exemplo, o informativo teria como função a vigilância social; o  opinativo,  fórum de ideias; o interpretativo ocuparia um papel educativo, esclarecedor; já o diversional teria função de distração, lazer; e por fim o utilitário seria o auxílio nas tomadas de decisões cotidianas.

Enfim, o texto é mais um ponto de vista na classificação já sedimentada nos estudo do tema no Brasil.

Marques de Melo revisita sua classificação de gêneros

Marques de Melo revisita sua classificação de gêneros

O artigo intitulado “Gêneros e formatos jornalísticos: um modelo classificatório”, é assinado em  parceria com o pesquisador Francisco Assis, do Centro Universitário Fiam, em São Paulo, e foi publicado  na revista no Intercom.

Quem quiser pode baixar aqui: novo-melo

Ou buscar no link: http://www.portcom.intercom.org.br/revistas/index.php/revistaintercom/article/view/2354/1949

Vale a pena da uma olhada!