Autora do livro “Cartografia dos estudos culturais” (2010), “Lei­turas em comunicação, cultura e tecnologia” (2007), “Comunicação e Recepção: um panorama dos estudos culturais e midiáticos (2005) – em coautoria com Nilda Jacks –, além de coautora e organizadora em outras obras de referência sobre o tema cultura e comunicação no Brasil, Ana Carolina Escosteguy é hoje um dos nomes mais importan­tes quando se pensa em estudos culturais no país.

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2000), com pós-doutorado no CAMRI (Communication and Media Research Institute), associado ao Department of Journalism and Mass Communication da School of Media, Art and Design da University of Westminster (UK), Ana Carolina Escosteguy é profes­sora titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e bolsista produtividade em pesquisa do CNPq, desde mar­ço de 2001.

Nesta entrevista, ela discute pontos sensíveis da área, entre eles o pouco destaque que as pesquisas desse campo têm tido no Jornalismo e o fato de a base teórica ser bem mais ampla que os tradicionais es­tudos de recepção a que são comumente aproximados. Também não se nega a tratar das confusões com a folkcomunicação, bem como os próprios limites e intersecções desse campo de estudos. Durante esta conversa, aproveita para apontar as obras que considera essenciais para adentrar na área e mostra coragem e segurança para se colocar como uma pesquisadora que busca entender o tempo atual, as tecnolo­gias e as rupturas a partir da perspectiva.

A entrevista está publica na revista Rizoma (https://online.unisc.br/seer/index.php/rizoma/article/view/6447/4655)

Ou pode ser baixada aqui: anacarolina-estudos

ana

Professora Ana Carolina Escosteguy